Mino Carta: "O golpe falhou por completo. Tirar Lula não ajudou a eleger candidatos dos golpistas"



Em seu comentário semanal, o diretor de redação Mino Carta apresenta a mais recente capa da revista CartaCapital, que destaca o risco Jair Bolsonaro e quais candidatos podem evitá-lo, caso de Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT). 

Sobre o assunto, Mino tem uma opinião forte: "O golpe de 2016 falhou por completo. Esta eleição foi promovida na certeza de que o objetivo final da manobra (alijar Lula da disputa presidencial) favoreceria os candidatos dos golpistas. Essa previsão, porém, falhou miseravelmente."

"Eles vão ter de entregar o poder a um inconfiável absoluto, um facistóide de infantaria, chamado Jair Bolsonaro ou, francamente, aos inimigos do campo progressista, Fernando Haddad, o candidato de Lula, ou Ciro Gomes, que são, no fundo, os únicos capazes de enfrentar o risco Bolsonaro", conclui.

No entanto, antes de encerrar, Mino Carta revela um desconforto. "Há outras ameaças, como a fala do general general Eduardo Villas Boas, que nos diz, se interpretada friamente, que o Exército parece disposto a sair do armário. No fundo, espero estar errado, mas ainda assim esta declaração me deixa muito preocupado", comenta.

"No mais, acho que se um dos dois, Haddad ou Ciro, levarem a melhor nessa contenda, o Brasil tem tudo para sair dessa monstruosas crise política, econômica, moral e social", finaliza.

Comentários