A vez dos tucanos


A juíza federal Maria Isabel do Prado decretou a prisão temporária do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, Paulo Preto, tido como operador do PSDB, condenado por ela a 145 anos de cadeia, que, somados a 27 de pena anterior, somam 172 anos, 24 menos que recorde de 196 de Sérgio Cabral. Busca e apreensão em sua casa levaram à suspeição sobre Aloysio Nunes, Raul Jungmann e - tcham tcham tcham tcham - Gilmar Mendes.
Aloysio, Gilmar e Paulo conheceram-se no Palácio do Planalto, onde ocuparam gabinetes no governo FHC. Logo...

Comentários